Blog

14 Mar 2018

Já te contei que a prática de mindfulness pode te ajudar a controlar seu peso e compulsão alimentar né? (Viu não? Vai lá ver os posts anteriores 😉) Tem mais!

A atenção plena pode ajudar no tratamento da ansiedade, depressão, stress, oscilações de humor, outras psicopatologias e até da dor crônica através da melhora da regulação emocional. Mas como que é isso lá no seu cérebro?

Vários estudos têm demonstrado através de neuroimagem os processos neurológicos da atenção plena. Vários mecanismos cerebrais interconectados comprovam a efetividade dessa prática. O córtex, especificamente uma região chamada cingulado, associa atenção, motivação e controle dos movimentos. Se durante a meditação, um evento mental como pensamento ou memória interfere é essa parte do córtex que vai falar pras outras partes do cérebro: espera aí um pouco, tô concentrado aqui em outra coisa (meditação)....fica aí tranquilo que eu volto a pensar em vocês mais tarde. E volta pro foco. E essa parte do cérebro, litera...

13 Mar 2018

Você tá ansiosi e pensa... “vou comer um bombom pra aliviar” e come 27....
(raiva, vergonha, baixa auto-estima)
Você tá ansiosi e pensa... “vou comer um bombom pra aliviar” e come 27....
(raiva, vergonha, baixa auto-estima)
Ciclo vicioso 😐

Mindful eating tem se mostrado uma técnica QUE FUNCIONA pra controlar esse tipo de comportamento compulsivo. Essa revisão de literatura que tô usando como referência nos últimos dias comprova isso! Todos os estudos citados mostraram que quando a estratégia de mindful eating foi usada resultou em perda de peso e ainda viu-se melhora na consciência corporal, melhora da sintonia entre fome e saciedade, diminuição da compulsão alimentar, melhora na digestão e mais... houve uma melhora no ato de comer como recompensa.

Não existe milagre, mas isso não quer dizer que não tenha saída! Mudanças verdadeiras tomam tempo. Quando a gente vai aprendrer uma coisa nova leva tempo, né? Aprender a tocar um instrumento, aprender a cozinhar, aprender a andar de patin...

13 Mar 2018

Sabia que pessoas que que praticam mindfulness têm mais auto-compaixão, auto regulação, auto controle e mais estabilidade emocional?

E que tudo isso melhora seu estado de espírito, se reflete nas suas relações e ainda pode ajudar na sua relação com a comida?

A atenção plena nos leva a mudanças de padrões de comportamentais que nos levam a ser mais saudáveis e manter ou mesmo perder peso quando necessário. Tem vááááários artigos mostrando a eficácia dessa prática no controle do desespero por certos tipos de comida (cravings), tamanho das porções e peso corporal.

O mindful eating que as pessoas têm falado por aí se refere à atitude de manter a consciência NÃO JULGADORA de sensações físicas e emocionais enquanto comemos ou aos ambientes relacionados com a comida. Mindful eating aumenta nossa sensibilidade a sinais físicos de fome e saciedade, velocidade em que comemos, o ambiente, as características da comida...

O que isso quer dizer basicamente? Ao comer pare, coloque seu foco nisso,...

9 Mar 2018

Quem aí já emagreceu e engordou de novo pelo menos 3 vezes na vida? Eu umas 15....

Quando falamos em perder peso já pensamos logo em redução de calorias e aumento da atividade física, tomar remédio, fazer cirurgia bariátrica...

Funciona? Funciona!

É sustentável? Num é né, gente!

Se fosse NINGUÉM passaria pelo efeito sanfona!

Não sei bem das estatísticas mas acho que perto de 100% das pessoas que já emagreceram engordaram de novo (pelo menos uma vez)... minha deusa que missão impossível é essa?

Ilusão, influencia de revistas, televisão. O que a gente vê por aí, nem verdade é. E o pior é que as pessoas querem a todo custo ser que nem a moça da televisão. Vamos pensar melhor nisso?

De cara já te falo que aceitar seu corpo como ele é é o início do caminho que vai te mostrar o que é importante de verdade! O mindfulness, a atenção plena é uma prática que se refere a HABILIDADE DE APRENDIZADO de estar aberto, aceitando e estando presente no momento atual, no agora. É estar presente e C...

9 Mar 2018

Pois é gente, continuando a série de textos que fala sobre atenção plena, mindfulness, mindfulness eating (atenção plena na hora de comer) vou te mostrar que essa prática não faz bem só pro espírito.

Fizeram um estudo lá em Shangai pra provar isso! Tinha gente que tava bem e tinha gente deprimida também.

Mostraram que a meditação melhorou vários aspectos metabólicos (nos 2 grupos) como redução do colesterol ruim, glicemia de jejum, ácido úrico e apo(lipo)proteínas A e B (que são a porção proteica que transporta o coleterol até onde ele deve ir, tipo uber de colesterol).

A ciência cada dia mais nos avisando pra desacelerar, viver no presente, prestar atenção ao nosso redor, no nosso corpo, no nosso comportamento, nas nossas relações...

Fonte: Xue et al. Mindfulness meditation improves metabolic profiles in healthy e depressive participants. Neuroscience and Therapeutics (2018).

9 Mar 2018

Como a atenção plena pode te ajudar a controlar seu peso corporal

A habilidade de modificar padrões comportamentais é essencial pra controlar o peso. Prestar atenção no que a gente tá comendo e no nível de atividade física exigem uma grande capacidade de auto-controle. Com o aumento da atenção plena a pessoa tem muito mais consciencia dos atos que pratica e a probabilidade de observar maus hábitos é maior. Quando temos consciencia desses hábitos que não nos fazem bem a probabilidade de mudar isso aumenta em um milhão porcento. O negócio é estar presente sabe... na hora de comer, comer... olhar seu prato, levar a comida à boca, sentir o gosto, sentir a mistura de gostos na boca. Pensar nisso ao invés de pensar na morte da bezerra, sabe? É estar presente de verdade!

A ciência mostra que quem faz isso reconhece mais facilmente os sinais de saciedade e evita comer em excesso pra não ter que (de novo) sentir as emoções negativas que vêem com esse ato (culpa, raiva, nojo de si). Perceber (...

9 Mar 2018

Mindfulness quer dizer atenção plena.

Esse conceito tem origem na tradição do leste asiático e reflete o conceito budista de meditação consciente. A atenção plena tem sido associada a um aumento do bem-estar. Ela tem sido associada a uma melhora no autocontrole, na regulação do sono e na regulação emocional. Basicamente isso a definição.

......

Meu querido diário... (de novo) (desculpa) (minha experiência)

Parece fácil né? Mas na verdade requer muito exercício. Eu já passei dos 500 minutos no @headspace e ainda tenho dificuldade de parar um pouco minha cabeça doida e as 25 Rosanas que tão lá dentro e me concentrar no movimento da minha respiração. Mas já melhorei muuuuito! Sei identificar quando saio do foco e tento qualificar essa distração (se é um pensamento ou sentimento), afastar como se um vento soprasse de leve e voltar pro meu foco. Aprendi que é muito mais fácil olhar meus problemas como se eles estivessem fora de mim que me chafurdar dentro deles e me afogar e não saber o...

9 Mar 2018

A colite alérgica é muito comum em crianças menores de 1 ano e é causada por alimentos alergênicos, problemas no sistema imune ou desequilíbrio da microbiota (disbiose). A terapia convencional é a diminuição dos alimentos suspeitos e uso de fórmulas lácteas hipoalergênicas. Alguns estudos têm demonstrado que o uso de probióticos alivia os sintomas.

Mas aí, né, tem a ciência que ajuda nóis tudo a ser melhor na vida, né? O que desenvolveram?

Transplante de cocô! Isso mesmo Transplante de Microbiota Fecal (TMF) em nomes bonitos.

E viram que esse tratamento é mais eficaz que os outros que eu te contei não só pra colite alérgia em bebês, mas tb em outros problemas inflamatórios intestinais.

Os doadores de cocô (diluido e filtrado) foram, em ordem de prioridade (e seguindo vários critérios), a mãe, o pai, e parentes saudáveis (mais detalhes no artigo).

Resultado: diversidade microbiana saudável aumentou e melhora sintomática.

Gente, quem imaginou isso um dia? Cocô sendo medicamento? 💩...

9 Mar 2018


 

Eu tenho falando muito de bactérias do bem nesses 2 últimos meses e pra fechar essa conversa achei importante falar que existem também bactérias patogênicas e que essas bactérias podem vir de onde menos esperamos...
Por isso resolvi falar dessa história que escutamos desde criança... “Tem nada não comer formiga, faz bem pras vistas...”
Faz não! E elas ainda podem trazer nas suas patinhas e corpinhos agentes patogênicos. E muitos artigos científicos têm demonstrado isso, especialmente em ambientes hospitalares. Esses estudos têm demonstrado que as formigas, aparentemente inofensivas, podem viver tranquilamente e carregar mais de 30 espécies de bactérias e fungos que podem causar contaminação e doenças em nós humanos!
A formiguinha que você vê no seu vaso sanitário pode ser a mesma que passeia no seu pão.
Então atenção, ok?


Fontes: 
Pereira. Ants as carriers of microorganisms in hospital environments. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. (2008)
Lima et al. Ants in a hospital environment and th...

9 Mar 2018

Pois é minini, azeite é melhor pras bactérias que manteiga.

Sabe-se que o fator nutricional que mais influencia a composição da microbiota intestinal é o consumo de gorduras.

Aí que que fizeram:

Pegaram 3 grupos de ratinhos, 1 com dieta padrão, 1 com hiperlipídica azeite e 1 com hiperlipídica manteiga e ficaram nessa por 12 semanas (quem quiser a composição olha lá no paper. Tem tudo bem detalhado, não cabe aqui).

Viram que:

O grupo manteiga tinha pressão arterial mais alta e mais bactérias ruins (Desulfovibrio cuja presença está associada a várias patologias cardiovasculares);

O grupo azeite teve menos insulina e leptina no plasma e menos bactérias do mal tipo a Desulfovibrio.

Com relação ao colesterol plasmático quem ganhou foi a dieta não hiperlipídica.

E finalizam como sempre:

Precisamos fazer mais testes porque descobrimos uns trem mas esses trem vieram com mais 5 mil perguntas! Eita essa ciência, viu.... nunca pára! Amo demais ❤🔬📚📑

Lowcarbistas não me matem, só tô di...

Please reload

Por interesse
Por data
Please reload

Me segue ;)
  • YouTube Social  Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon