Blog

10 Apr 2018

Eu tô, ‘cê tá, todo mundo tá careca de saber que emagrecimento leva a uma mudança na composição corporal (nem sempre pra melhor)...

Peso corporal elevado é geralmente associado a um aumento no número E tamanho das células de gordura. Esse aumento no tamanho (hipertrofia) da célula de gordura libera fatores parácrinos (que quer dizer lá na vizinhança deles) que levam à proliferação de pré-adipócitos, ou seja, ao aumento no número dessas células (hiperplasia).

Aí a pessoa emagrece lá 5 quilos em 10 dias... SÓ o tamanho das células vai diminuir, mas elas tão lá juntas, firmes e fortes protegendo a vida de suas irmãs mesmo se elas diminuiram um pouco. Não existe, até onde se sabe, um processo fisiológico de morte celular programada pra essas células que apareceram quando tem ganho de peso. E essas bichinhas menores são muuuuuito mais resistentes que as grandonas.

Acaba a dieta dos 10 dias a pessoa ganha 8 quilos, aumenta o tamanho E AINDA MAIS o número de células de gordura... já viu né...

9 Apr 2018

Qual a razão da (quase universal) insustentabilidade da perda de peso? Porque depois de uma dieta engordamos de novo?

Porque simplesmente cortar a caloria e aumentar a atividade fisica quase nunca vai funcionar pra sempre? Porque a historia de “a conta não fecha” é tão simplista que chega ser quase burra.

Isso vai muito mais além... nosso corpo é muito (mas é muito) mais complexo que uma calculadora. Além de prediposição genética, influencia do ambiente, mídia, tem um mecanismo biológico MUITO potente por trás do reganho de peso depois de uma dieta. E é desse mecanismo que falaremos nos próximos dias.

Mas já vai cantando o mantra aí:

Ser SAUDÁVEL não quer dizer ser MAGRA... se matar numa academia, mesmo você odiando isso, sentindo dores por dias por abuso na atividade física, se você diz ou escreve “tá pago” ou “no pain no gain” mais de uma vez por semana, se você se priva de comer coisas que você gosta, sofre por não “poder” comer um pão, continua procurando a comida, o chá milagr...

9 Apr 2018

Já te falei nos posts anteriores da importância de se aceitar pra poder mudar o que quer que seja (e que se aceitando, essa mudança tão desejada talvez nem faça mais sentido).

Já te contei que mindfulness ou atenção plena pode te ajudar nessa aceitação e libertação de auto-julgamentos, melhorando o auto-cuidado, auto-estima e trazendo mais estabilidade emocional. Viu não? Vê lá! Foram 8 textos 😉

Agora vou te contar porque essa luta contra o peso e esse desejo de entrar numa caixinha que não tem seu formato é uma FURADA e te faz entrar num ciclo vicioso sem fim que pode ser um gatilho pra distúrbios alimentares.

A partir da semana que vem vou te dar vários motivos (fisiológicos) pra desconfiar de RESTRIÇÕES ALIMENTARES e te contar o que elas causam na verdade no seu corpo e no seu cérebro.

Chama o povo pra ver!

Beijo procê e bom fim de semana!

 

13 Mar 2018

Você tá ansiosi e pensa... “vou comer um bombom pra aliviar” e come 27....
(raiva, vergonha, baixa auto-estima)
Você tá ansiosi e pensa... “vou comer um bombom pra aliviar” e come 27....
(raiva, vergonha, baixa auto-estima)
Ciclo vicioso 😐

Mindful eating tem se mostrado uma técnica QUE FUNCIONA pra controlar esse tipo de comportamento compulsivo. Essa revisão de literatura que tô usando como referência nos últimos dias comprova isso! Todos os estudos citados mostraram que quando a estratégia de mindful eating foi usada resultou em perda de peso e ainda viu-se melhora na consciência corporal, melhora da sintonia entre fome e saciedade, diminuição da compulsão alimentar, melhora na digestão e mais... houve uma melhora no ato de comer como recompensa.

Não existe milagre, mas isso não quer dizer que não tenha saída! Mudanças verdadeiras tomam tempo. Quando a gente vai aprendrer uma coisa nova leva tempo, né? Aprender a tocar um instrumento, aprender a cozinhar, aprender a andar de patin...

13 Mar 2018

Sabia que pessoas que que praticam mindfulness têm mais auto-compaixão, auto regulação, auto controle e mais estabilidade emocional?

E que tudo isso melhora seu estado de espírito, se reflete nas suas relações e ainda pode ajudar na sua relação com a comida?

A atenção plena nos leva a mudanças de padrões de comportamentais que nos levam a ser mais saudáveis e manter ou mesmo perder peso quando necessário. Tem vááááários artigos mostrando a eficácia dessa prática no controle do desespero por certos tipos de comida (cravings), tamanho das porções e peso corporal.

O mindful eating que as pessoas têm falado por aí se refere à atitude de manter a consciência NÃO JULGADORA de sensações físicas e emocionais enquanto comemos ou aos ambientes relacionados com a comida. Mindful eating aumenta nossa sensibilidade a sinais físicos de fome e saciedade, velocidade em que comemos, o ambiente, as características da comida...

O que isso quer dizer basicamente? Ao comer pare, coloque seu foco nisso,...

9 Mar 2018

Quem aí já emagreceu e engordou de novo pelo menos 3 vezes na vida? Eu umas 15....

Quando falamos em perder peso já pensamos logo em redução de calorias e aumento da atividade física, tomar remédio, fazer cirurgia bariátrica...

Funciona? Funciona!

É sustentável? Num é né, gente!

Se fosse NINGUÉM passaria pelo efeito sanfona!

Não sei bem das estatísticas mas acho que perto de 100% das pessoas que já emagreceram engordaram de novo (pelo menos uma vez)... minha deusa que missão impossível é essa?

Ilusão, influencia de revistas, televisão. O que a gente vê por aí, nem verdade é. E o pior é que as pessoas querem a todo custo ser que nem a moça da televisão. Vamos pensar melhor nisso?

De cara já te falo que aceitar seu corpo como ele é é o início do caminho que vai te mostrar o que é importante de verdade! O mindfulness, a atenção plena é uma prática que se refere a HABILIDADE DE APRENDIZADO de estar aberto, aceitando e estando presente no momento atual, no agora. É estar presente e C...

9 Mar 2018

Pois é gente, continuando a série de textos que fala sobre atenção plena, mindfulness, mindfulness eating (atenção plena na hora de comer) vou te mostrar que essa prática não faz bem só pro espírito.

Fizeram um estudo lá em Shangai pra provar isso! Tinha gente que tava bem e tinha gente deprimida também.

Mostraram que a meditação melhorou vários aspectos metabólicos (nos 2 grupos) como redução do colesterol ruim, glicemia de jejum, ácido úrico e apo(lipo)proteínas A e B (que são a porção proteica que transporta o coleterol até onde ele deve ir, tipo uber de colesterol).

A ciência cada dia mais nos avisando pra desacelerar, viver no presente, prestar atenção ao nosso redor, no nosso corpo, no nosso comportamento, nas nossas relações...

Fonte: Xue et al. Mindfulness meditation improves metabolic profiles in healthy e depressive participants. Neuroscience and Therapeutics (2018).

9 Mar 2018

Como a atenção plena pode te ajudar a controlar seu peso corporal

A habilidade de modificar padrões comportamentais é essencial pra controlar o peso. Prestar atenção no que a gente tá comendo e no nível de atividade física exigem uma grande capacidade de auto-controle. Com o aumento da atenção plena a pessoa tem muito mais consciencia dos atos que pratica e a probabilidade de observar maus hábitos é maior. Quando temos consciencia desses hábitos que não nos fazem bem a probabilidade de mudar isso aumenta em um milhão porcento. O negócio é estar presente sabe... na hora de comer, comer... olhar seu prato, levar a comida à boca, sentir o gosto, sentir a mistura de gostos na boca. Pensar nisso ao invés de pensar na morte da bezerra, sabe? É estar presente de verdade!

A ciência mostra que quem faz isso reconhece mais facilmente os sinais de saciedade e evita comer em excesso pra não ter que (de novo) sentir as emoções negativas que vêem com esse ato (culpa, raiva, nojo de si). Perceber (...

9 Mar 2018

Pois é minini, azeite é melhor pras bactérias que manteiga.

Sabe-se que o fator nutricional que mais influencia a composição da microbiota intestinal é o consumo de gorduras.

Aí que que fizeram:

Pegaram 3 grupos de ratinhos, 1 com dieta padrão, 1 com hiperlipídica azeite e 1 com hiperlipídica manteiga e ficaram nessa por 12 semanas (quem quiser a composição olha lá no paper. Tem tudo bem detalhado, não cabe aqui).

Viram que:

O grupo manteiga tinha pressão arterial mais alta e mais bactérias ruins (Desulfovibrio cuja presença está associada a várias patologias cardiovasculares);

O grupo azeite teve menos insulina e leptina no plasma e menos bactérias do mal tipo a Desulfovibrio.

Com relação ao colesterol plasmático quem ganhou foi a dieta não hiperlipídica.

E finalizam como sempre:

Precisamos fazer mais testes porque descobrimos uns trem mas esses trem vieram com mais 5 mil perguntas! Eita essa ciência, viu.... nunca pára! Amo demais ❤🔬📚📑

Lowcarbistas não me matem, só tô di...

8 May 2017

Um dos principais e mais conhecidos sinais vindos do tecido adiposo é a LEPTINA.

Esse hormônio tem como principal função explicar pro cérebro que é hora de parar de comer, ou seja, é um importante sinal de saciedade! Além disso ele aumenta o gasto calórico pra manter o peso corporal. A leptina junto com a insulina são os principais sinais que vão manter um peso saudável e estável no decorrer da vida. Isso em condições ideais.

Sabia que esse hormônio é liberado proporcionalmente à quantidade de tecido adiposo da pessoa? É sério, não tô mentindo...

Mas, uai, gente, como assim... Então uma pessoa obesa, que tem uma liberação de leptina aumentada não comeria nada!

Pois é, só que as coisas não são tão simples assim...

O que acontece com a leptina é a mesma coisa que acontece com a insulina quando a obesidade acontece. Obesidade leva à inflamação que leva à resistência à insulina E TAMBÉM à resistência a leptina.... Aí o cérebro não reconhece o sinal da leptina pra parar de comer e o indivíduo, N...

Please reload

Por interesse
Por data
Please reload

Me segue ;)
  • YouTube Social  Icon