Blog

Carne, microbiota, câncer

May 25, 2018

 

Apesar de toda evolução no diagnóstico de câncer intestinal esse continua sendo um dos tipos de câncer mais comuns e que mais matam.

Eita... essa história de morrer pela boca é uma das coisas mais verdadeiras que existem mesmo... muitos (MUITOS) estudos sugerem que o consumo excessivo de carne aumentam o risco de ter esse tipo de câncer. E adivinha? Uma dieta rica em vegetais vai na contracorrente dessa afirmação tendo efeito protetor. Eu poderia acabar esse texto por aqui, mas te conto mais, senão não sou eu, né!? A fermentação de carboidratos complexos (fibras) pelas bactérias amigas, maravilhosas leva à produção de ácidos graxos de cadeia curta que são tipo uma comida muito maravilhosa pras células dos intestinos (os enterócitos). Esses ácidos graxos nanicos melhoram o metabolismo celular e tem ação anti-inflamatória e anti-neoplásica e deixam a microbiota mais estável.

Quando a carne é digerida e chega no intestino suas proteínas são fermentadas e a gordura quebrada. Essa fermentação e desconjugação de ácidos biliares pra quebrar a gordura causa danos às células intestinais através de vias pró-inflamatórias e pró-neoplásicas.

O negócio é que intervenções de curto prazo podem alterar essa história! Então repense seu consumo de carne e seu consumo de vegetais, sei lá... faça #segundasemcarne , coma carne só uma vez por dia... sei lá eu... come fibra, gente do céu!

Beijo procê!

Fonte: Yang. The association of diet, gut microbiota and colorectal cancer: what we eat may imply what we get. Protein Cell (2018).

Please reload

Me segue ;)
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
Por interesse
Please reload

Por data

Estrasburgo - França

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2023 by Alison Knight. Proudly created with Wix.com